17/07/2011

Lapa Palace


Construído no século XIX, este luxuoso palácio está envolvido no topo de uma das 7 colinas de Lisboa com vista para o rio Tejo e apresenta-se aos seus hóspedes como o local ideal para uma estadia inesquecível em Lisboa.


Rodeado por inúmeras embaixadas, o Hotel está inserido num majestoso jardim sub-tropical. Desfrute do Sol de Lisboa junto à piscina ou visite o Spa, onde pode cuidar de si durante horas e relaxar junto da piscina interior

A Decoração tradicional e elegante de cada quarto é um refúgio após um dia de trabalho ou de lazer. Admire a vista panorâmica a partir do conforto da sua varanda ou desfrute de um longo banho na sua banheira em mármore.

Graças à conveniente localização do Palácio, o centro de Lisboa fica apenas a uns 5/10m de distância. Pode estacionar o seu carro gratuitamente no parque privativo do Hotel enquanto se delicia no restaurante. Entretanto, o concierge tem o prazer de organizar diversos serviços para si, incluindo a utilização da sala VIP.
As imagens falam por si.



Estas foram tiradas por nós.  :)



 

13/07/2011

Palavras para quê?

Pousadas de portugal - Crato

Mosteiro de Santa Maria de Flor da Rosa no Crato.
Situado na aldeia de Flor da Rosa, a 2km do Crato, ( 10,4 Km2 de área e 328 habitantes) o Mosteiro da Ordem do Hospital de Flor da Rosa, fundado em 1356, é o mais importante monumento da região e um dos mais emblemáticos exemplos de Mosteiro fortificado existentes em Portugal e nele está implementada uma das mais conceituadas Pousadas do País.

Em 1232 o Rei D. Sancho II doou a povoação do Crato à Ordem dos Hospitalários. Foi em 1340 que a sede da Ordem do Hospital foi alterada de Leça do Bailio ou de Belver, para o Crato, tendo logo o Prior do Crato, D. Álvaro Gonçalves Pereira, decidido fundar uma Capela na localidade. Com o crescimento da Ordem é então erguido este Mosteiro, casa-mãe da Ordem em Portugal, fundado em 1356.
A partir do século XVI a Ordem do Hospital passou a denominar-se Ordem de Malta, nome que ainda hoje conserva.

Este Mosteiro é composto por três edificações distintas: a igreja-fortaleza de estilo Gótico, um paço-acastelado gótico, já com alterações quinhentistas, e as restantes dependências conventuais já renascentistas e mudéjares.
Todo o conjunto tem sido alterado ao longo dos séculos, nomeadamente nos século XVI e XVII e mais tarde no século XX, onde houve uma maior preocupação de preservação do plano original gótico. De facto, já no tempo do Rei D. Manuel I o espaço monástico é alargado para um maior número de aposentos, transformando-o num Paço Real, e com o grande terramoto de 1755 e um temporal devastador em 1897 que se fez sofrer na área, o conjunto teria sofrido grandes desgastes.
O Mosteiro da Ordem do Hospital de Flor da Rosa foi classificado em 1910 Monumento Nacional, e na década de 40 começam as obras de restauro. Mais tarde, em 1991 iniciam-se os trabalhos de reconversão para Pousada de Portugal, pelo Arquitecto João Luís Carrilho da Graça, aberta ao público em 1995 e transformando-se este legado patrimonial numa das mais aclamadas Pousadas do País.
Um Castelo, um Convento e o Paço Ducal, todos construídos em distintas épocas, deram origem a uma obra de arquitectura ecléctica, com uma harmonia de beleza incomparável.
Neste hotel de luxo no Crato consegue-se respirar, em cada recanto, todo o misticismo medieval uma vez que o antigo Convento-Sede do Prior do Crato pertenceu à Ordem Religiosa-Militar de Malta.
A Pousada Flor da Rosa soube potenciar ao máximo as características mais genuínas do monumento e pode considerar-se como uma intervenção arquitectónica brilhante que, para além de ser moderna, soube respeitar integralmente as suas origens.




Havia em tempos muitos antigos um pequeno lugarejo, onde vivia um cavaleiro de nome ilustre, muito estimado por fidalgos e povo. Ora este cavaleiro adoeceu gravemente e soube-se que poucos dias lhe restavam. Como era muito estimado, iam-lhe levar presentes. Entre as pessoas que o visitavam, uma chamada Rosa levou-lhe uma flor do seu nome.Foi para o cavaleiro a melhor visita e a mais bela prenda, pois ROSA era sua noiva. Todas as pessoas esperaram a morte do cavaleiro, mas o destino é por vezes traiçoeiro e foi ROSA que morreu, tendo-se ele salvo.Desde esse dia, o cavaleiro era muitas vezes encontrado a chorar junto da campa da sua noiva. Então os desgostos matam-no. Mas nos últimos momentos da vida faz dois pedidos: Queria que a flor que ROSA lhe oferecera o acompanhasse à sepultura e que fosse dado àquele lugar o nome de FLOR DA ROSA em homenagem à sua amada.

Imagens que gosto